in ,

Entenda o conflito entre Israel e Palestina

Sugestão de tema - conflito entre Israel e Palestina

O conflito entre Israel e Palestina existe há décadas, mas tem se intensificado nos últimos anos. Um não reconhece os direitos do outro e a briga por território tem matado milhares de pessoas. Para explicar o problema, não basta dizer que Israel deve devolver os espaços tomados da Palestina, assim como não basta justificar os ataques israelenses chamando o Hamas de grupo terrorista. A questão não pode ser avaliada de forma superficial. Entendê-la demanda uma pesquisa um pouco mais densa.

É preciso compreender como o conflito começou, quem realmente é o Hamas, quais são os direitos dos palestinos e, principalmente, quais são os reais interesses de Israel. É preciso pensar se a guerra vai levar a alguma solução um dia, sobre o que realmente precisa ser feito para que a disputa acabe e se existe alguma possibilidade real de os envolvidos chegarem a um acordo nos próximos anos.

 

Entenda a situação

Para que você consiga começar a responder essas questões, reunimos uma série de artigos interessantes sobre o tema. Eles vão ampliar sua visão sobre os fatos e ajudá-lo a formar uma opinião bem fundamentada sobre eles. Aproveite esta oportunidade e leia os textos com um olhar crítico. Isso será importante para que você não repita os clichês divulgados pela grande mídia caso se depare com o tema em alguma redação por aí.

Leia primeiro a matéria da EBC, intitulada Faixa de Gaza: entenda o conflito entre israelenses e palestinos. Ela faz um levantamento histórico bem direto e traz a opinião de pesquisadores sobre o que precisa ser feito para que a paz seja instaurada na região.

Depois, para entender o que é o Hamas, conhecer suas crenças e descobrir o que é a Jihad (guerra santa), leia o estatuto de criação do Movimento de Resistência Islâmica e tire suas próprias conclusões. Após ler, responda se, na sua opinião, o Hamas é um grupo terrorista, um partido político, um grupo religioso organizado para defender seu território ou uma mistura de todos. Pense, também, nos motivos pelos quais você tem essa opinião.

Atente-se para as duas partes que julgamos ser as mais esclarecedoras do estatuto. Elas estão nos Artigos 13 e 15: “As iniciativas, as assim chamadas soluções pacíficas, e conferências internacionais para resolver o problema palestino se acham em contradição com os princípios do Movimento de Resistência Islâmica, pois ceder uma parte da Palestina é negligenciar parte da fé islâmica. O nacionalismo do Movimento de Resistência Islâmica é parte da fé (islâmica). É à luz desse princípio que seus membros são educados e lutam a jihad (Guerra Santa) a fim de erguer a bandeira de Alá sobre a pátria… De tempos em tempos surge uma convocação de uma conferência internacional a fim de buscar uma solução para o problema (palestino)… Não há solução para o problema palestino a não ser pela jihad (guerra santa). Iniciativas de paz, propostas e conferências internacionais são perda de tempo e uma farsa. O povo palestino é muito importante para que se brinque com seu futuro, seus direitos e seu destino…É necessário colocar nas mentes de todas as gerações de muçulmanos que o problema da Palestina é um problema religioso, e que assim deve ser tratado, pois (a Palestina) contém lugares sagrados islâmicos, a mesquita de Al Aksa, que está inseparavelmente ligada, enquanto durarem o céu e a terra, à sagrada mesquita de Meca, devido á viagem noturna do Profeta (da mesquita de Meca à de Al Aksa), e a sua consequente ascensão ao céu.”

Despois disso, leia o artigo publicado na Revista Fórum intitulado A verdadeira história de Gaza: um artigo de Robert Fisk que fala um pouco sobre o principal motivo da disputa entre os dois povos e defende o lado palestino da força.

Leia também o texto do blog Fatos em Foco cujo título é Você realmente conhece os fatos da luta de Israel contra o terrorismo Palestino do Hamas? para entender um pouco dos argumentos usados por Israel para defender os ataques recentes à civis da Faixa de Gaza.

Depois leia as opiniões de dois acadêmicos sobre os últimos acontecimentos. A entrevista Um conflito, duas visões: o que pensam acadêmicos em Israel e na Palestina vai ajudá-lo a perceber como é difícil pensar em solução quando se tem opiniões tão diferentes sobre um problema comum.

Por último, leia o relato chamado Entre genocídio e dano colateral,de João Miragaya, no site Conexão Israel. Ele faz uma análise bastante imparcial dos fatos ocorridos nos últimos dias e levanta uma questão bem interessante sobre o tratamento dado aos civis de ambas as nações. Se você não quiser ler nada do que sugerimos acima, leia somente este texto. Ele é, na nossa opinião, o mais importante de todos.

[the_ad id=”631″]

 

Coloque a mão na massa

Depois de acumular tanto conhecimento, escreva uma dissertação argumentativa sobre o assunto. Essa será uma ótima oportunidade para você treinar sua escrita. Aproveite e escreva a sua opinião sobre o tema nos comentários. Assim, conseguiremos gerar um debate sobre o tema nesta página e ampliar ainda mais a discussão.

Para concluir, um vídeo que resume o conflito e faz uma crítica à situação entre israelenses e palestinos:

This Land Is Mine from Nina Paley on Vimeo.

 

Por hoje é isso. Abraço, bons estudos e até breve!

 

P.S.:  se você tiver sugestões de outros artigos interessantes, divulgue-os nos comentários. Suas sugestões serão muito bem-vindas.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

Comments

comments

sugestão de tema - educação brasileira

O que dizer sobre a educação brasileira?